Uma “conversa de varanda” com a cantora Gisele Almeida

“Foi através da observação e pesquisa que cheguei até a essa ideia de gravar os compositores e registrá-los… Estive observando todos de minha varanda há mais de 2 anos.
Gisele Almeida

Há projetos que chamam a atenção pela poesia e qualidade. Esse foi o caso de “Conversa de Varanda”, álbum da cantora e compositora Gisele Almeida. O disco foi o resultado final de um encontro seu com  artistas da cidade de Londrina (PR) para falar sobre música/criação. “A ideia nasceu como uma websérie e graças ao incentivo do PROMIC, virou disco”, conta a cantora. O Poucas e Boas da Mari entrevistou Gisele, que falou mais sobre esse trabalho.

Foto: Valéria Felix

Foto: Valéria Felix

POUCAS E BOAS DA MARI – Gisele, você acaba de lançar seu segundo álbum, o Conversa de Varanda. Nele, você interpreta dez canções de compositores da “nova e velha guarda da música” da cidade de Londrina (PR). O disco foi o resultado final de um encontro seu com esses artistas para falar sobre música/criação. Esse bate-papo de contos e canções pode ser apreciado na internet por meio de uma websérie. Como surgiu a ideia de unir música e imagem? Informação, poesia e ritmos?

GISELE ALMEIDA – A ideia partiu da necessidade de realmente gerar um documento, um registro destes compositores falando sobre seus processos de criação, inspirações e caminhada. Além de possibilitar que o público entrasse em contato com outras canções desses compositores, não só daquela que escolhi para compor o repertório do álbum. Me sinto muito agraciada em ter esses artistas ao meu redor, disponibilizando suas canções e tempo para um projeto que leva meu nome. O audiovisual foi uma maneira de retribuir a tudo isso. A ideia nasceu como uma websérie e graças ao incentivo do PROMIC, virou disco. Toda a concepção visual do projeto foi gerada em parceria com a produtora Filmes do Leste, que registrou cada compositor de maneira voluntária, como contrapartida social para o incentivo municipal.
Continue reading

Cantora Tika apresenta seu novo trabalho no Sesc Piracicaba

Foto:  José de Holanda

Foto: José de Holanda

A cantora e compositora Tika apresenta seu primeiro trabalho solo e autoral no Sesc Piracicaba, às 20h, no dia 05 de fevereiro, no palco da Comedoria. O show inicia a programação do Quintas de Cantos. A entrada é gratuita.

No repertório, Tika apresenta as canções do seu álbum, que tem formato EP, e outras de compositores contemporâneos como Romulo Fróes, Gui Amabis, Lucas Santanna e Passo Torto. O trabalho foi produzido por Fernando TRZ e conta com a participação de músicos reconhecidos na cena autoral paulistana como Rodrigo Campos, Thiago França, Pipo Pegoraro e Tatá Aeroplano.

Sobre Tika

Tika já dividiu o palco com Otto, Junio Barreto, Saulo Duarte, Nevilton, Daniel Groove, Tatá Aeroplano, Bruno Souto e a banda Cérebro Eletrônico. É atualmente vocalista da Banda Odara, a banda oficial da Festa Odara, uma das maiores festas de música brasileira de São Paulo e também se apresenta com a banda Quizumba desde 2008 no circuito do interior paulista, com a qual já venceu editais de circulação de shows com o espetáculo Tropicália Especial.

Em março de 2013, a cantora concedeu entrevista os blog Poucas e Boas da Mari sobre sua carreira. Para o PBM, ela disse que o EP é o seu voo solo. “Canto profissionalmente há dez anos e chegou o momento de firmar minha identidade na música, minha maneira de concebê-la.”

O Sesc Piracicaba fica na Rua Ipiranga, 155 – Centro, Piracicaba (SP).

O Despertar da Primavera na XXVIII Mostra de Artes Cênicas da FPA

2014_o_despertar

Clique na imagem para ampliá-la

Entre os dias 15 e 17 de dezembro, acontecerá a XXVIII Mostra de Artes Cênicas da Faculdade Paulista de Arte, no Teatro Ruth Escobar, em São Paulo. Na programação da Sala Gil Vicente, O Despertar da Primavera, espetáculo universitário sem fins lucrativos, com direção de Paulo Oseas.

Inspirado na obra de Frank Wedekind, o espetáculo conta a história de um grupo de adolescentes que vive as excitações, prazeres e dúvidas próprias da idade, na passagem para a vida adulta, as contradições familiares e a escola. A rebeldia própria dos jovens revelarem-se de modo contundente e poético, criando um drama cheio de ação e sensualidade. 

SERVIÇO:
Local:

Teatro Ruth Escobar – Sala Gil Vicente
Endereço:
Rua dos Ingleses, 209, Bela Vista, São Paulo
Dias e horários:
15, 16 e 17 de dezembro, às 19h e 21h
Ingressos:
Entrada gratuita